Dicas de Beleza
O que é Celulite

Sem dúvida alguma a celulite é um dos principais males que afetam a estética do corpo feminino. A celulite é também conhecida pelo nome de lipoesclerose ou fibroedemaginóide.


A celulite é uma alteração histológica que ocorre no tecido subcutâneo que afeta a homens e mulheres, sendo que mulheres são as mais acometidas. A celulite geralmente torna-se evidente a partir da adolescência, entretanto, atualmente, constamos que as crianças, principalmente meninas já são vítimas desta doença das células do tecido subcutâneo.


A celulite é um fantasma na vida da mulher e, talvez a maior inimiga. Nove entre dez mulheres sofrem com o problema, seja na forma mais suave ou no estágio avançado, onde as depressões e saliências estão acentuadas. Pode aparecer na puberdade, tanto na jovem magra, gorda, alta ou baixa.


A medicina estética possui um arsenal eficiente de tratamentos. Às vezes, é preciso combinar várias técnicas. É preciso colaborar: praticar atividade física, manter uma alimentação saudável e beber bastante água. Os tratamentos podem recuperar a região afetada, mas precisam começar logo que surgir o problema.

Mas afinal, o que é celulite?

Celulite como o próprio nome sugere, é uma inflamação da célula. A celulite ocorre a nível das células do tecido subcutâneo, onde a microcirculação dos capilares (pequenos e finos vasos) no tecido adiposo encontra-se deficiente.

Quais as causas da celulite?

Atualmente, a celulite é considerada uma doença e não uma simples deformação estética. A celulite manifesta-se no tecido conjuntivo localizado embaixo da pele, devido à soma de várias alterações que são acionadas por diversos fatores, como herança genética, sedentarismo, problemas circulatórios, alimentação inadequada, cigarro, álcool, estresse e desequilíbrio hormonal.


Estes fatores determinam várias modificações, como a compressão dos vasos locais e a projeção do tecido gorduroso, o que ocasiona as conhecidas ondulações.

Quais os estágios da celulite?

A celulite apresenta-se sob a forma de vários estágios, e de acordo com estágio em que se encontra as manifestações cutâneas mostram-se mais exacerbadas. A seguir veremos os quatro estágios em que a celulite evolui.


Estágio I: há uma alteração das células do tecido adiposo, porém a região afetada não apresenta modificação circulatória e nem dos tecidos de sustentação, apenas uma dilatação venosa. Não há sinais visíveis na pele nem dor neste estágio da celulite.

Estágio II: neste estágio a celulite caracteriza-se por uma alteração circulatória por compressão das microveias e vasos linfáticos. O sangue e a linfa, líquido que banha as células, ficam represados e, conseqüentemente, ocorre um edema intercelular. Também há, um endurecimento do tecido de sustentação e as irregularidades na pele ficam aparentes, mas ainda não existe dor.

Estágio III: a celulite neste estágio apresenta o aspecto casca de laranja e fica dolorida. A fibrose se instala e a circulação acaba comprometida. Podem aparecer vasinhos e microvarizes e uma sensação de peso e cansaço nas pernas.

Estágio IV: é a fase considerada mais grave, com as fibras mais duras, formando nódulos, e a circulação prejudicada. A pele apresenta depressões e tem aspecto acolchoado. As pernas ficam pesadas, inchadas e doloridas e a sensação de cansaço é freqüente, mesmo sem esforço. Neste caso, os tratamentos são demorados e com melhora parcial. O problema exige rigorosa avaliação médica e até intervenção cirúrgica com sub incision e lipoescultura, principalmente se houver gordura localizada e depressões no tecido adiposo
Quais os tratamentos de celulite?
Drenagem linfática: indicada, seja qual for a intensidade do problema. Trata-se de uma massagem suave, que facilita o escoamento da linfa, melhorando a circulação sangüínea e eliminando as toxinas. Pode ser feita com as mãos ou com a ajuda de aparelhos, mas sempre por um profissional treinado e que conheça a anatomia linfática.

Endermologia: é um tipo de massagem mecânica realizada através de um aparelho que produz um vácuo suave, que puxa e solta a pele, acompanhado de movimentos que seguem a circulação linfática. Estimula a dissolução dos nódulos e a eliminação da gordura, melhorando muito o processo de celulite.

Ultra-som: aparelho que emite ondas de baixa freqüência numa profundidade de 3 a 4 cm, agitando as moléculas de água da região, que se colidem com as células adiposas, promovendo a eliminação de gordura e toxinas. Esta técnica não é eficiente para casos críticos de celulite e nem apresenta bons resultados se usada isoladamente.
Como prevenir a celulite?

Antes que a celulite se instale, você pode entrar na briga contra esta inimiga. Alguns hábitos, incorporados ao dia-a-dia, podem ser bastante úteis:


- diariamente, após o banho, massageie as pernas e coxas com creme anticelulite. Os movimentos devem ser leves, circulares e ascendentes, desde o tornozelo até o quadril. O mesmo pode ser feito nos braços, indo até o ombro. O processo serve para mobilizar os líquidos acumulados.

- Prefira saltos baixos: o uso de salto alto dificulta a circulação.

- Respire corretamente, para ajudar a liberar toxinas, relaxar as tensões e auxiliar o sangue na sua função oxigenadora.

- A natação e a hidroginástica são as atividades especialmente aconselhadas no combate à celulite, porque trabalham toda a musculatura de forma harmoniosa, além de massagear os tecidos.

- Caso prefira algum outro exercício, escolha um de menor impacto, mais moderado e sem movimentos bruscos, para não agredir os tecidos. Substitua, por exemplo, a corrida pela caminhada.

- Sempre que puder, coloque as pernas para o alto, flexione e estenda os dedos dos pés, faça rotação externa, interna, flexão e extensão dos tornozelos, para facilitar o retorno venoso.

- Quando ficar muito tempo em pé ou sentada, descanse um pouco com as pernas para cima.

- Prefira as peças folgadas e confortáveis. Não use cintas redutoras, que dificultam a circulação venosa e linfática. As roupas justas também prejudicam a circulação.

- Aumente a ingestão de frutas e vegetais crus e cozidos.

- Troque frituras por assados ou cozidos.

- Evite consumir açúcar refinado.

- Evite sal em excesso: ele favorece o edema, fator importante no processo da celulite.

- Evite refrigerantes e bebidas alcoólicas em geral.

- Evite cigarro: a nicotina e o alcatrão aumentam a espessura dos vasos sangüíneos, dificultando a circulação.

- Beba bastante água, para ajudar a eliminar as toxinas.

- Coma alimentos ricos em fibras (cereais integrais, frutas, verduras), a fim de melhorar seu hábito intestinal.
Auxílio no combate à celulite.

Atualmente existem alguns suplementos que auxiliam no combate à celulite. A seguir veremos suscintamente como tais suplementos agem em nosso organismo.


L-carnitina: tem como objetivo aumentar o consumo das gorduras, com isto auxilia na queima de gorduras nas regiões comprometidas pela celulite.


Castanha-da- índia: a castanha estimula a circulação cutânea e de retorno, auxiliando assim na eliminação de toxinas subcutâneas.


Centelha asiática: da mesma forma que a castanha-da-índia a centella asiática estimula a circulação cutânea e de retorno, auxiliando na eliminação de toxinas subcutâneas.


Ginkgo biloba: o ginkgo atua ativando a microcirculação, aumentando a perfusão de oxigênio aos tecidos.

Cosméticos que auxiliam no combate à celulite.

Por meio do resgate de substâncias milenares, como a castanha- da- índia, o ginseng, o ginkgo biloba, a centella asiática, e a ajuda da tecnologia, a indústria cosmética lança a cada dia produtos mais eficazes. Os cosméticos anticelulíticos são complementos fundamentais na guerra contra à celulite.


De acordo com cosmetólogos e esteticistas, os anticelulíticos atuam sobre as disfunções do tecido conjuntivo. Suas formulações devem conter ativos para realizar três tarefas básicas: a lipólise, a drenagem e a reestruturação dos tecidos.


1. Na lipólise, os ativos estimulam enzimas a reduzir a reserva de gordura. Nesta nova categoria de ativos estão a cafeína e a teofilina – extraídas do café, chá, guaraná, cacau e mate – que degradam as gorduras e diminuem o volume corporal.

2. Na drenagem, os ativos facilitam a reabsorção dos líquidos intersticiais e eliminam as toxinas. Pode ser induzida pelo uso do remoduline, um descongestionante, que drena os tecidos e estimula a microcirculação e lipossomas biorrubine, com ação desinfectante e anti-edema.

3. Na reestruturação, os ativos induzem à reorganização do tecido conjuntivo através da regeneração celular do tecido danificado. Os ativos indicados são: a centella asiática, a elastina marinha, as glicoproteínas da soja e os complexos minerais.

Entre os ativos mais utilizados contra à celulite estão os silícios orgânicos, oligoelementos, os extratos vegetais, magnésio, cobalto e manganês.

Voltar